Blog Escola Infantil Janelinha

Refletir sobre o trabalho do psicólogo escolar nos remete a pensarmos sobre a importância desse profissional na educação infantil. Os primeiros 6 anos de vida da criança são marcados por um período de intensa aprendizagem e desenvolvimento. É nesse espaço, que chamamos de educação infantil, que se estruturam as bases do aprender a conhecer, aprender a fazer e aprender a ser. A escola é o primeiro grupo social que a criança faz parte, depois da família e, escolher a “escola ideal” para o filho é uma preocupação comum dos pais. Muitas são as inquietações, frente a essa escolha. Se preocupam se o filho vai receber os cuidados necessários na alimentação, nos momentos de sono, trocas de fralda, como também, com as questões que envolvem os aspectos afetivos, se darão colo, se vai receber carinho e se vai ficar feliz. Frente a esses sentimentos e contradições, a escola que conta com a presença de um psicólogo, em sua equipe, oferece um atendimento diferenciado, que começa no momento de acolhida às famílias que chegam para a visita.  O profissional vai escutar e acolher esses sentimentos, que muitas vezes surgem, principalmente com a mãe.

O psicólogo escolar, vai ter um olhar sobre todo o ambiente escolar, todas as questões relacionadas ao desenvolvimento integral da criança, bem como nas demandas familiares, através de atendimento individual ou na promoção de palestras temáticas. Sua atuação é no sentido da prevenção. Com os professores atua como suporte emocional, no manejo adequado das situações de sala de aula, na formação continuada, bem como com um olhar de escuta e atenção, frente às suas demandas particulares.

Cabe ao psicólogo escolar, em cada uma de suas ações, propiciar e promover um ambiente escolar acolhedor de aprendizagem, de crescimento e de afetividade. Por isso, a importância desse profissional na escola. Aqui na Escola Janelinha, a psicóloga está presente todos os dias da semana!

Tatiana Jeckel – Psicóloga CRP07/06247

Psicopedagoga

Escola Infantil Janelinha - Berçário

E depois de escolher, o medo de errar, de não estar vendo tudo que precisa para sentir-se seguro(a) às vezes tira o sono: A gente entende! Acreditar que aquilo que a escola diz, ela vai realmente se empenhar para cumprir é bem confuso no início, Sabemos bem.

Além disso, crer que  tudo será feito em uma atmosfera de amorosidade é uma conquista diária. Ter uma relação de confiança com a escola é fundamental para que a criança também construa seus laços. Imaginar, que pelo fato da criança ser pequena, ela não esteja ouvindo, prestando atenção, ou percebendo, as nossas aflições e incertezas é um equívoco muito grande. De um jeito ou de outro, eles absorvem o que se passa, mesmo sendo bebês.

Se quisermos filhos adaptados e realmente felizes em seu ambiente escolar, necessitaremos dar um passo atrás e realmente verificarmos em nós (pais) se de fato, precisamos ou desejamos a escolinha no momento. Se a resposta for positiva é fundamental acessarmos em nosso íntimo, os reais motivos que nos levam a “aceitar” que outros cuidadores possam cuidar do bem maior da família: a Nossa Criança. E a partir daí, deixar fluir! Sem dúvida que este não é um caminho fácil, linear ou curto. A gente sabe! Mas também não precisamos fazer dele mais assombrado ou longo do que já nos parece.

O ideal é termos uma conversa aberta e sincera com a escola, expor sem constrangimento nossos medos e inseguranças, Esta é, seguramente, a melhor alternativa, por vários motivos: primeiro porque se trata de uma primeira e incomparável experiência, afinal, tudo que diz respeito a este filho(a) é absolutamente novo e singular. Segundo, porque se está aprendendo a ser pai e mãe, e escolher outros cuidadores nessa posição não é simples – mesmo! Terceiro, porque na maioria das vezes, embora haja um cognitivo que entenda que pode se estar diante da melhor opção dentro das circunstâncias, há o restante do corpo inteiro querendo quase engolir a criança de novo de tanto amor e instinto de proteção. A gente te entende… É muito legítimo tudo isso!

Aqui na Janelinha vivenciamos estas e outras histórias com todo respeito e atenção que  merecem. Cada família é uma família e cada filho um filho.

Vem nos conhecer, conversar sobre as tuas necessidades, nos contar a tua história! A gente promete que te ajuda, a fazer dos dias que virão nessa nova fase escolar, os melhores possíveis!

Viviane Roncato – Diretora Pedagógica